Fernando Pessoa - poemas
www.mDaedalus.com
poemas
de
Pessoa
A
B
C
D
E
F
G
H
I
J
L
M
N
O
P
Q
R
S
T
U
V
Álvaro de Campos

Faróis


 
     Faróis distantes,
     De luz subitamente tão acesa,
     De noite e ausência tão rapidamente volvida,
     Na noite, no convés, que conseqüências aflitas!
     Mágoa última dos despedidos,
     Ficção de pensar ...

     Faróis distantes...
     Incerteza da vida...
     Voltou crescendo a luz acesa avançadamente,
     No acaso do olhar perdido...

     Faróis distantes...
     A vida de nada serve...
     Pensar na vida de nada serve...
     Pensar de pensar na vida de nada serve...

     Vamos para longe e a luz que vem grande vem menos grande.
     Faróis distantes ...


  • Febre, Febre! Estou trêmulo de febre, Primeiro Fausto
  • Feliz aquele a quem a vida grata. Ricardo Reis
  • Feliz dia para quem é, Cancioneiro 
  • Felizes, cujos corpos, sob as árvores, Ricardo Reis
  • Fernão de Magalhães, Mensagem - Mar Português 
  • Fito-me frente a frente ( I ), Poesias Inéditas 
  • Fito-me frente a frente ( II ), Poesias Inéditas 
  • Flores que colho, ou deixo, Ricardo Reis

  • Google
     
    Web mdaedalus.com
    página de Pessoa
    página principal
    com o apoio de:
    www.travel-images.com
    Fernando Pessoa - poemas
    www.mDaedalus.com